Pesquisar este blog

domingo, 18 de março de 2012

BRASIL, O PAÍS MAIS FELIZ DO MUNDO?


Parabéns Taís, por mais uma bela crônica.
- Tais Luso de Carvalho
Após ter lido na mídia - ZH de 8 de março de 2012 - uma pesquisa feita pela Fundação Getulio Vargas em parceria com a consultoria Gallup -, mostrando que nosso país está em primeiro lugar como o país mais feliz do mundo, fiquei em dúvida se li a coisa certa! Aiaiai...
Pensei, então, onde se situam os países do primeiro mundo; como se sente um povo que convive com avançadas tecnologias, tendo uma maior qualidade de vida, uma menor desigualdade social e econômica; como se sente um povo com melhor educação e com salários mais justos... No final da fila?
Mas, gostaria de saber por que um país emergente, que está entre os 12 países com maior desigualdade do mundo, como o nosso, pode ser considerado o país mais feliz de uma imensa lista? Somos felizes ou barulhentos, apenas? 
Como podemos ser o país mais feliz? Será pela nossa mistura de raças? Pela nossa bela musicalidade, ou por não haver por aqui tsunamis e terremotos?
Será por sermos um país tropical, com muito sol? Será por termos um carnaval em que todos podem se transformar - por alguns dias - em reis e rainhas, pierrôs e colombinas? Pelo nosso futebol? Por não termos mais ditadura e por sermos um povo mais pacífico?
Será pelas descobertas de petróleo? Pelas nossas riquezas naturais ou por sermos uma respeitada promessa da atualidade? Sei lá. Mas haverei de descobrir por que somos tão felizes se a maioria do nosso povo é pobre e mal assistido. E certas regiões são carentes que chega a dar dó. Que engraçado isso... Gostaria tanto de entender...
Não desacredito na pesquisa da FGV, mas fico pasma e me pergunto, como pode? Quais foram os critérios usados?  O país está mais rico sim, mas que o povo passa trabalho, ah passa!! 

Se passearmos pelas favelas das grandes cidades; pelos hospitais populares sucateados; pelos postos de saúde das vilas; se pararmos pra pensar na insegurança de nossas casas, ruas e Bancos; se pensarmos no  ensino brasileiro, mais carente do que nunca; se pensarmos numa polícia mal paga; em nossas estradas esburacadas, e ainda: se fixarmos nossos olhos na corrupção que reina como soberana absoluta ... Aí penso cá com meus botões: como está difícil de entender esse nosso estado de euforia!
Mas conseguimos esse glorioso primeiro lugar. Não é emocionante? Claro que é! Da minha parte estou felicíssima; meu edifício tem grades até os dentes! E mais um 'cão de guarda' no apartamento.

Chego à conclusão que o brasileiro das elites e o brasileiro desdentado - os desiguais -, sorriem feito loucos, e por nada. Esta felicidade, de que falam, não é coisa de hoje; é apontada pela quarta vez que somos o país campeão em felicidade. Maravilha.
Foram ouvidas 200 mil pessoas no mundo, e superamos 158 países. Imagino se tudo aqui funcionasse mais ou menos bem, acho que explodiríamos de tanta felicidade. Que somos o rei das comemorações, até acredito, caímos no samba por qualquer coisa, e para comemorar não sei o quê.
Com tudo isso não consigo entender nada. Mas qualquer dia volto ao 'prumo'... E comemoro minha readaptação como uma felizarda emergente.
Por enquanto, tem um 'nó' na minha cabeça !

Um comentário:

  1. Amiga querida, um grande beijo pra você!
    Adorei! Meu carinho.
    Tais

    ResponderExcluir